Revista Ação Ergonômica
https://revistaacaoergonomica.org/article/doi/10.17648/rea.v13i2.32
Revista Ação Ergonômica
Artigo de Pesquisa

MELHORIA DA QUALIDADE PRODUTIVA POR INTERMÉDIO DE ESPAÇOS DE DEBATE SOBRE O TRABALHO: O CASO DE UMA EMPRESA DO SETOR METAL-MECÂNICO

IMPROVEMENT OF PRODUCTIVE QUALITY THROUGH WORKPLACE DISCUSSION SPACES: THE CASE OF A METAL-MECHANICAL SECTOR COMPANY

Letícia Anselmo de Mattos, Raoni Rocha Simões

Downloads: 1
Views: 412

Resumo

Este trabalho foi desenvolvido no posto de Montagem/Desmontagem de uma empresa de manutenção eletromecânica de motores, na qual observou-se um distanciamento entre gestão e operação, o que dificultava a resolução de problemas, demandando a construção de uma melhor articulação entre as duas realidades. Com este propósito, foi implantado na empresa um Espaço de Debate sobre o Trabalho (EDT), afim de que a experiência operacional pudesse ser integrada nas estratégias de gestão, e fossem construídas, de forma conjunta, soluções viáveis para os problemas de campo identificados. Para se chegar a este objetivo, foi realizada uma Análise Ergonômica do Trabalho (AET), que elucidou uma série de regulações e estratégias operacionais – desconhecidas pela gestão – e adotadas para a proteção do processo produtivo e da saúde e segurança dos trabalhadores. Uma destas regulações foi, então, levadas para Espaços de Debate sobre o Trabalho, construídos para o aprofundamento da discussão sobre os problemas operacionais e, sobretudo, para a construção coletiva de soluções. Estes resultados apontam para o aumento da efetividade e qualidade do trabalho quando o debate sobre situações reais de trabalho são fomentados dentro da organização.

Palavras-chave

Análise Ergonômica do Trabalho, Espaços de Debate, Diálogo, Motores, Regulações.

Abstract

This work was developed at the Assembly/Disassembly station of an electromechanical engine maintenance company, in which there was a gap between management and operation that made it difficult to solve problems, demanding the construction of a better articulation between the two realities. For this purpose, a Workspace Debate was implemented in thecompany, so that the operational experience could be integrated into the management strategies, and viable solutions for the identified field problems could be built together. To achieve this goal, an Ergonomic Workplace Analysis (EWA) was carried out, which elucidated a series of regulations and operational strategies — unknown to management — and adopted to protect the production process and the health and safety of workers. One of these regulations was then taken to a Workspace Debate, built to deepen the discussion on operational problems and, above all, to build collective solutions. These results point to an increase in the effectiveness and quality of work when the debate about real work situations is fostered within the organization.

Translated version DOI: https://doi.org/10.4322/rea.v13i2.32.en

Keywords

Dialog, Engine, Ergonomic Workplace Analysis, Regulations, Workspace Debate.

Referências

ABRAHÃO, J. Reestruturação produtiva e variabilidade do trabalho: Uma abordagem da Ergonomia. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v.16, n.1, p. 49-54, jan/abr. 2000.

ARAÚJO, L. G. Tecnologias de Gestão Organizacional. São Paulo: Atlas, 2006. ASSUNÇÃO, A. A.; OLIVEIRA, A. D. Intensificação do trabalho e saúde dos professores. Educação              &    Sociedade.                            maio/ago.,                          2009.                   Disponível  em:

<http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=87313702003>. Acesso em: 22 fev. 2018. ASSUNÇÃO, A. A.; LIMA, F. A. P. A contribuição da ergonomia para identificação, redução e eliminação da nocividade do trabalho. In: MENDES, R. (Org.). Patologia do trabalho. 2. ed. São Paulo: Atheneu, v. 2, p. 1767-1789. 2002.

BORGES, M. S. Trabalho e gestão de si – para além dos recursos humanos. Caderno de Psicologia Social do Trabalho. v. 7, p.41-49. 2004.

DETCHESSAHAR, M. Quand discuter, c'est produire... Pour une théorie de l'espace de discussion en situation de gestion. Revue Française de Gestion, n. 132, p. 32-43, 2001.

GUÉRIN et al. Compreender o Trabalho para Transformá-lo: a prática da Ergonomia.

  1. ed. São Paulo: Blucher, 2001. 200p.

LIMA, F. Norma e Atividade Humana: modelos dinâmicos da prescrição e historicidade das situações de trabalho. Trabalho e abordagem pluridisciplinar, Campinas, p.51-68, out. 2005.

MOLLO, V. Uso dos recursos, adaptação dos saberes e gestão da autonomia na decisão terapêutica. Revista Plur(e)al, v. 1, n. 1, p.28-31, 2005.

MORISSON, E.; MILIKEN, F. Organizational silence: a barrier to change and development in a pluralistic world. The Academy of Management Review, v. 25, n. 4, p. 706-725, 2000. REASON, James; PARKER, Dianne; LAWTON, Rebecca. Organizational controls and safety: The varieties of rulerelated behaviour. Journal of occupational and organizational psychology, 1998. 297 p.

ROCHA, R. Du silence organisationnel au débat structuré sur le travail: les effets sur la sécurité et sur l’organisation. 2014. Tese (Doutorado em Ergonomia) – Universidade de Bordeaux, Bordeaux, 2014.

ROCHA, R.; MOLLO, V.; DANIELLOU, F. Work debate spaces: A tool for developing a participatory safety management. Applied Ergonomics, 107-114. 2005.

62796c0ea9539548db7cc034 abergo Articles
Links & Downloads

R. Ação Ergon.

Share this page
Page Sections